Contatos

Muito obrigada por toda a ajuda de vocês!

Dra. Giselle Keller (CRMV-RJ: 9893)
E-mail: giksouza@gmail.com

"A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana". (Charles Darwin)

segunda-feira, 21 de março de 2011

Mitos e verdades que você precisa saber antes de pedir "ajuda" a um protetor de animais

Amigos,

Recebi o texto abaixo por e-mail e me identifiquei absurdamente!!! Todos vocês vão sentir o mesmo! Então repasso a todos vocês, meus amigos e companheiros de profissão e de causa e meus amigos que nos ajudam tanto aqui com nossos peludinhos do abrigo! ___________________________________________________

Mitos e verdades que você precisa saber antes de pedir "ajuda" a um protetor de animais ou divulgar fotos de um animal pedindo para alguém ir lá resgatar

igos

- Não existe "Associação de Proteção Animal".
Ao menos não é da maneira que você pensa que seja.
Existem abrigos, e sem exceção todos eles estão lotados, com animais presos, em canis super lotados, confinados. A fome rondando a porta.
O governo não ajuda esses locais.
O Bill Gates não ajuda esses locais.
É com dinheiro como o SEU que estes locais são mantidos. Dinheiro que precisa ser ganho de alguma forma. Ele não cai do céu.
Portanto esse local "mágico" só existe no seu imaginário. Se houvesse tal lugar, não haveriam bichos jogados na rua. O único local que coleta TODOS os animais que você solicitar é o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ou se você preferir, o nome popular: CARROCINHA. São recolhidos aqui, ali, acolá, nas pequenas e grandes cidades e são eutanasiados em 3 dias. Eutanásia é um nome bonitinho para ABATE. Depois os corpos são levados para um aterro, VALA COMUM, entende?
- "Alguém teria um espacinho? Eu dou a ração"! Espacinho pode ser a sala da sua casa!!!! Que tipo de casa você pensa que vive um protetor? Diferente da sua?????
O cachorro faria sujeira e bagunça na sua casa? Ele faz na minha também!
Seu marido não gosta? O meu também não!
Você tem filhos? Eu também!
Eu sou um ser humano igualzinho a você, não tenho super poderes...
E não é só de ração que vive um bicho. Precisam de remédios, de panos para deitarem, de produtos de limpeza; viverem num ambiente sadio, precisam de banhos, de remédios para pulgas, de água para lavarem onde vivem, de alguém que cuide deles... E DE TEMPO e PACIENCIA! De onde você tira que seu tempo é mais precioso que o meu???
- Protetor não tem problemas!? Antes de pedir QUALQUER FAVOR a um protetor, leia isso...
- Tenho família, meus parentes adoecem, minha filha vai a escola, eu vou ao mercado, eu gosto de ter uma casa limpa e arrumada... Eu sou igual a você, com a diferença que eu ponho a mão na massa em quanto você põe a mão na cintura. Se for pedir para um protetor te "ajudar" com um bicho, lembre-se que ele está ajudando VOCÊ; VOCÊ que viu o animal. Todo protetor já tem em media 5 a 10 animais em casa. Será que é justo você persuadir, insistir, apelar emocionalmente para que essa pessoa leve mais um para casa? Um que vai criar desequilíbrio, brigas, latidos, problemas com vizinhos.... Você pensa quem é que vai pagar a conta do veterinário? Ou acha que protetor tem isso de graça também??? Leve VOCÊ o bicho para a sua casa! Impossível que você não tenha um "espacinho", um "cantinho"... E não me venha com essa historia de não posso porque isso ou aquilo. Quando a gente quer, sempre pode. Levamos a vida passando por desafios e ultrapassando limites. Se você realmente quiser você pode! Não empurre seu problema para mim! Não empurre para outro protetor! Se ainda sim pedir ajuda a um protetor, lembre-se que aquele animal é SUA RESPONSABILIDADE ENQUANTO ELE VIVER e não só nos dois primeiros meses. Ele deve ser sua primeira obrigação, e não "se sobrar uns trocos do seu salário". É obrigação, responsabilidade para sempre! Doar esse animal para uma boa família deve ser sua meta e objetivo de vida! Esse protetor deve receber tudo que solicitar para o animal, desde alimento (não seja mesquinho, a ponto de calcular quanto o bicho come... se acha que o safado sem vergonha do protetor está "desviando sua ração" leve ele para sua casa e controle pessoalmente) remédios, vacina, castração, banhos e tudo mais. Tudo por sua conta. Sem chorar, demorar ou reclamar.
Outras considerações:
- Carro de Protetor: Suja e fede se o bicho vomitar, urinar ou defecar IGUALZINHO O SEU. Quem disse para você que protetor gosta de ter bancos rasgados e cobertos de pelo? Também gasta combustível, óleo, manutenção, igual o seu.
- Fins de semana, feriados e direito a descanso: Nós também gostamos e precisamos. Feiras de adoção são cansativas. Vá você também ajudar levar seu animal para doar, limpar cocô e aguentar adotante sem noção.
Lembre-se, o interesse de doar deve ser seu acima de tudo! Se você não tem dinheiro, não tem carro, não pode dar ração, não pode pagar tratamento, não tem tempo para ir a feiras, não pode fazer uma rifa para bancar, não pode pagar hotel, não pode levar no seu carro, não pode levar para sua casa, ou para a casa da sua tia, não pode buscar adotantes, não pode ser voluntário, não pode doar NADA DE VOCÊ em prol da causa, faz um favor? SAI FORA! Pare de empurrar novos casos para as listas, apelando para o nosso emocional, já tão abalado por tantos problemas. Se vira, engole a seco! Tem milhares de animais abandonados pela cidade. Não podemos salvar todos. Não repasse mais um problema. Nós sabemos bem quem trabalha na causa e esta no sufoco no momento e quem só joga bomba para os outros resolverem. Não somos bobinhos. Nos conhecemos, nos ajudamos. Sabemos quem é quem aqui, pode ter certeza. Provavelmente você não sabe disso, mas a porcaria do e-mail chantagista que você passou jogando um caso na lista,TIRA O MEU SONO, TIRA MINHA PAZ. A minha e de todos os protetores da lista. A gente fica mal, se deprime... Não repasse mais, não peça mais! Se não pode fazer NADA por esse bicho, depois de ler tudo que escrevi, ao menos tenha a decência de se calar.

AUTOR: FERNANDA GARCIA
NOTA: um saco de ração não dura a vida inteira. ______________________________________________________

Sem polemizar ainda mais, mas acho que algumas pessoas não entenderam o sentido do texto, tendo em vista alguns comentários que recebi...
O texto foi escrito num momento de desabafo, por uma protetora já cansada de receber pedidos de ajuda de pessoas que não se dispõem a ajudar em nada, apenas comunicam sobre animais precisando de ajuda.
Gente, pensa na situação de um protetor (ou de um veterinário) que já está com sua casa (ou clínica) super lotada de animais resgatados, sem dinheiro para cuidar deles de forma adequada, e ainda ficam várias pessoas ligando, mandando e-mails, falando sobre animais abandonados precisando de ajuda, de atendimento médico veterinário, e quando você pergunta se essa pessoa tem como trazer este animal até você e ajudar a bancar o cuidado necessário, essa pessoa se recusa, dizendo que não tem como... e muitos ainda se acham no direito de ficar indignados, como fosse nossa obrigação!
Fazer caridade com o tempo e o bolso dos outros é muito fácil, né gente?!
É isso que vocês, que pensam dessa forma, não entendem...
A gente só consegue ajudar se vocês ajudarem também! Não basta apontar o problema e achar que a gente tem obrigação de resolvê-lo sozinhos...
Vamos fazer uma comparação com outras profissões, pois assim acho que vai ficar bem mais claro o que a Fernanda quis dizer ao escrever o texto que postei:
- Quando você anda pela rua e vê um mendigo doente, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório médico particular e pede ao médico pra atender o mendigo de graça?
Não, né?!
- Quando você passa pela rua e vê um mendigo desdentado, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório dentário e pede ao dentista pra colocar dentes no mendigo de graça?
Não, não é?!
Então por que é que veterinários e protetores tem que atender e socorrer animais de rua de graça o tempo todo?
Entendam que os protetores e os veterinários que abraçam esta causa de socorrer animais de rua não podem fazer tudo de graça, pois nós também temos nossas vidas e contas pra pagar. Então, ao levarem um animal de rua a um veterinário ou a um protetor, se ofereçam também para bancar pelo menos parte do tratamento que este peludinho irá precisar! É isso que a Fernanda quis dizer no texto, e algum de vocês não entenderam... Muita gente acha que é nossa obrigação recolher e ajudar todos os animais de rua. Juro que se eu pudesse eu faria isso, mas infelizmente nós não temos como fazer isso, nem como socorrer os poucos que conseguimos socorrer sem ajuda de terceiros, que, por não poderem acolher estes animais eles mesmos, nos ajudam como podem, com doações, com trabalho voluntário, com divulgação para adoção...
É isso. Não basta informar que tem um animal precisando de ajuda, tem que ajudar também, de alguma forma! Sem isso a gente não consegue ajudá-los... É isso que muita gente não entende...
Então, vou repetir:
Fazer caridade com o tempo e com o bolso dos outros é muito fácil!

Beijo a todos!
:)
GiselleFins de semana, feriados e direito a descanso: Nós também gostamos e precisamos. Feiras de adoção são cansativas. Vá você também ajudar levar seu animal para doar, limpar cocô e aguentar adotante sem noção. Lembre-se, o interesse de doar deve ser seu acima de tudo!

Se você não tem dinheiro, não tem carro, não pode dar ração, não pode pagar tratamento, não tem tempo para ir a feiras, não pode fazer uma rifa para bancar, não pode pagar hotel, não pode levar no seu carro, não pode levar para sua casa, ou para a casa da sua tia, não pode buscar adotantes, não pode ser voluntário, não pode doar NADA DE VOCÊ em prol da causa, faz um favor? SAI FORA! Pare de empurrar novos casos para as listas, apelando para o nosso emocional, já tão abalado por tantos problemas. Se vira, engole a seco!


Tem milhares de animais abandonados pela cidade. Não podemos salvar todos. Não repasse mais um problema. Nós sabemos bem quem trabalha na causa e esta no sufoco no momento e quem só joga bomba para os outros resolverem. Não somos bobinhos. Nos conhecemos, nos ajudamos. Sabemos quem é quem aqui, pode ter certeza. Provavelmente você não sabe disso, mas a porcaria do e-mail chantagista que você passou jogando um caso na lista,TIRA O MEU SONO, TIRA MINHA PAZ. A minha e de todos os protetores da lista. A gente fica mal, se deprime... Não repasse mais, não peça mais! Se não pode fazer NADA por esse bicho, depois de ler tudo que escrevi, ao menos tenha a decência de se calar.



AUTOR: FERNANDA GARCIA


NOTA: um saco de ração não dura a vida inteira...


__________________________________________




Sem polemizar ainda mais, mas acho que algumas pessoas não entenderam o texto, tendo em vista alguns comentários que recebi aqui e também no facebook...


Gente, só pra que consigam entender, pensem na situação de um protetor (ou de um veterinário) que já está com sua casa (ou consultório) super lotada de animais resgatados, sem dinheiro para cuidar deles de forma adequada, e ainda ficam várias pessoas ligando, mandando e-mails, falando sobre animais abandonados precisando de ajuda, de atendimento médico veterinário, e quando você pergunta se essa pessoa tem como trazer este animal até você e ajudar a bancar o cuidado necessário a pessoa se recusa, dizendo que não tem como... e muitos ainda se acham no direito de ficar indignados, como fosse nossa obrigação cuidar de mais aquele animal sem ajuda!


É isso que vocês, que pensam dessa forma, não entendem... sem ajuda, não podemos fazer nada! De onde vocês acham que a gente tira dinheiro pra cuidade deles?


Então, pessoas, levem em conta que o texto escrito pela Fernanda foi um desabafo em relação a mais um pedido de ajuda para um animal, feito por uma pessoa que pede ajuda, mas que não oferece nenhum tipo de apoio para que ela possa ajudar este animal...


Assim é fácil, né gente?! Você vê um bichinho abandonado, liga pra um protetor, e ele que se vire! Fazer boa ação com o bolso dos outros é fácil, né?!


Vamos fazer uma comparação com outras profissões, pois assim acho que vai ficar bem mais claro o que a Fernanda quis dizer ao escrever o texto que postei (e também levem em conta que o texto é um desabafo de uma pessoa em momento de estresse, portanto deve-se relevar alguma provável grosseria - mas o conteúdo é muito verdadeiro):


- Quando você anda pela rua e vê um mendigo doente, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório médico particular e pede a ele pra atender o mendigo de graça? Não, não é?!


- Quando você passa pela rua e vê um mendigo desdentado, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório dentário e pede ao dentista pra colocar dentes no mendigo de graça? Não, não é?!


Então por que é que veterinários e protetores tem que atender e socorrer animais de rua de graça o tempo todo?


Entendam que os protetores e os veterinários que abraçam esta causa de socorrer animais de rua não podem fazer tudo de graça, pois nós também temos nossas vidas e contas pra pagar. Então, ao levarem um animal de rua a um veterinário ou a um protetor, se ofereçam também para bancar pelo menos parte do tratamento que este peludinho irá precisar! É isso que a Fernanda quis dizer no texto, e algum de vocês não entenderam...


Muita gente acha que é nossa obrigação recolher e ajudar todos os animais de rua. Juro que se eu pudesse eu faria isso, mas infelizmente nós não temos como fazer isso, e nem como socorrer os poucos que conseguimos socorrer, sem ajuda de terceiros, que, por não poderem acolher estes animais eles mesmos, nos ajudam como podem, com doações, com trabalho voluntário, com divulgação para adoção...


É isso. Não basta informar que tem um animal precisando de ajuda, tem que ajudar também, de alguma forma! Sem isso a gente não consegue ajudá-los...


É isso que muita gente não entende...


Beijo grande!


:)


Giselle

5 comentários:

  1. Esse texto é maravilhoso. Explica tudo o que uma pessoa 'comum' deveria saber.
    Pois é muito fácil empurrar o problema para os outros.
    Só espero que as pessoas hoje em dia tenham a consciencia de DENUNCIAR, e não mais se omitir em casos de abandonos e maus-tratos.
    Seu trabalho é muito digno, Giselle. Vamos em frente!

    ResponderExcluir
  2. Desabafo... acho muito engracado o desabafo!
    O sujeito bate no peito orgulhosamente por ser "Gente que faz", mas, por favor, Humanidade, nao avise ao honoravel cidadao que a sua 'singela e ardua tarefa eh apenas uma gota no oceano das necessidades da causa' (convidem o cara para palestrar e ele vai se apresentar com esse cliche, aposto!). Humanidade, por favor, se quiser ajudar a esse nobre voluntario, nao o informe nada que esteja intimamente ligado a causa que ele abracou (Ligue pra carrocinha, mas, nao deixe o ja deopressivo voluntario saber). Nao avise a este voluntario que vc encontrou alguem que precisa dele, por favor. (Acho que vamos ter que criar a associacao de protecao aos voluntarios! Onde os que abracam a mesma, serao incumbidos de impedir que os voluntarios de outras causas se deprimam com as lutas diarias das mesmas! hehehe)
    Existem milhares de 'causas' e supoe-se que ao abracar uma delas, voce, apesar de poder fazer pouco, tem o sentimento de querer fazer o todo e de mostrar amor ao que faz. Desculpe-me protetora indignada... com seu texto, voce nao conseguiu cativar outros voluntarios, voce so se mostrou farta de seus afazeres domesticos e das responsabilidades da causa que abracou ESPONTANEAMENTE.

    ResponderExcluir
  3. Também concordo com que a Jane diz, por isso é que as vezes fico super irritada com coisas que alguns protetores fazem.
    Vcs acabaram de ler o quanto é arduo o trabalho de protetor, mas se vc quiser adotar um bichinho, esse que dá tanto trabalho e despeza para ele, ele simplesmente não quer adotar, coloca um monte de obstáculos para vc desistir da adoção, nem conhece vc e já julga que vc não pode sustentar o animal.
    Digo isso de experiencia propria, todo vez que quero adotar um cachorro, esbarro na burocracia dos protetores, fazendo mil perguntas, querendo saber se tenho outros cães, quantos tenho, visitar a casa para saber se posso ou não cuidar de mais um cão.Já até escutei de uma por telefone que eu não teria condições de cuidar de mais um, na epoca eu tinha oito cachorros, fiquei com muita raiva dessa protetora, pois quem é ela para saber se tenho ou não condições de manter meus animais, logo apos isso aconteceu a tragedia da região serrana e assim eu consegui ajudar mais cinco amigos peludos, levando para minha casa, hoje tenho um total de treze cães, que adoro muito,que sou louca de paixão por eles, e o mais engraçado consigo cuidar de todos, dando ração de boa qualidade, assistência veterinaria, banhos toda semana, sem contar o carinho e dedicação que tenho por eles, que as vezes acho que é mais que uma protetora tem para dar.
    Me desculpe qualquer coisa que tenho escrito, que com certeza não vai agradar a muita gente, só que tem pessoas que se acham no direito de julgar as pessoas sem ao menos conhecer.Pelo que li aqui hoje e em outras vezes, sou mais protetoras do que muitas se dizem, pois amo os animais e tenho eles como parte da minha familia mesmo. Então antes de alguma protetora ou ong falar que vc tem ou não condições de cuidar de um bichinho era bom elas usarem o bom senso para não ficarem depois reclamando que não tem tempo, dinheiro para manter um animal em suas casas.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito! Vou copiar e colocar no meu site, com os créditos à autora, claro.

    ResponderExcluir
  5. Oi amigos!
    Oi especialmente a Jane!
    Sem polemizar ainda mais, mas acho que a Jane não entendeu o texto...
    Vamos fazer uma comparação com outras profissões, pois assim acho que vai ficar bem mais claro o que a Fernanda quis dizer ao escrever o texto que postei:
    - Quando você anda pela rua e vê um mendigo doente, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório médico particular e pede a ele pra atender o mendigo de graça?
    - Quando você passa pela rua e vê um mendigo desdentado, o que você faz? Você bate na porta de algum consultório dentário e pede ao dentista pra colocar dentes no mendigo de graça?
    Não, não é?!
    Então por que é que veterinários e protetores tem que atender e socorrer animais de rua de graça o tempo todo?
    Entendam que os protetores e os veterinários que abraçam esta causa de socorrer animais de rua não podem fazer tudo de graça, pois nós também temos nossas vidas e contas pra pagar.
    Então, ao levarem um animal de rua a um veterinário ou a um protetor, se ofereçam também para bancar pelo menos parte do tratamento que este peludinho irá precisar!
    É isso que a Fernanda quis dizer no texto, e algum de vocês não entenderam...
    Muita gente acha que é nossa obrigação recolher e ajudar todos os animais de rua. Juro que se eu pudesse eu faria isso, mas infelizmente nós não temos como fazer isso, nem como socorrer os poucos que conseguimos socorrer sem ajuda de terceiros, que, por não poderem acolher estes animais eles mesmos, nos ajudam como podem, com doações, com trabalho voluntário, com divulgação para adoção... É isso. Não basta informar que tem um animal precisando de ajuda, tem que ajudar também, de alguma forma! Sem isso a gente não consegue ajudá-los...
    É isso que muita gente não entende...
    E ao anônimo que postou em seguida à Jane, eu concordo com o que você disse! Vejo isso acontecer muito e te digo que aqui nós não somos assim! Eu também acho um absurdo o que muitos protetores fazem, discriminando algumas pessoas como se elas não tivessem condições de manter um peludinho... Aliás, vejo é o contrário muitas vezes! Vejo pessoas com pouca condição financeira fazer de tudo para proporcionar uma vida digna e feliz aos seus animais de estimação, e também vejo gente com muito dinheiro que trata seu peludinho como um objeto... Então, anônimo, te parabenizo por ser essa pessoa de bom coração, que já adotou e cuida de tão bem dos seus peludinhos! E quero te dizer pra não julgar todos os protetores a partir dessa que te discriminou, pois nem todos são assim...

    ResponderExcluir